Quarto para irmãos: juntos ou cada um no seu?

Mais do que analisar o tamanho da casa, é importante ouvir as crianças para ter um ambiente harmonioso

Os últimos anos reforçaram a importância da casa para as famílias brasileiras. Própria ou alugada, as residências foram adaptadas para receber seus integrantes durante um período maior do que o esperado, afinal, sair de casa não era uma opção. Mesmo agora, com a volta gradual à rotina, manter a casa arrumada e harmoniosa ainda pode ser um desafio. 

No post de hoje, vamos falar dos lares com filhos (vale também para quem vai dividir o quarto com alguém, não sendo um casal). O que levar em consideração na hora de organizar e decorar o quartinho deles, refletindo se é melhor estarem juntos ou separados. Vamos lá!

Era uma casa…

Fazendo referência a essa canção inesquecível da nossa infância, é importante começar a organização levando em consideração o imóvel. Tamanho, localização, quantos cômodos, quem são os moradores, se tem pet… Tudo isso e muito mais.

Não adianta permitir que os filhos fiquem em quartos separados se isso vai prejudicar a rotina da casa e deixar alguém dormindo no sofá.

Fui morar numa casinha…

Outra música que vai “grudar” na sua cabeça, só para relaxar porque a próxima dica é estudar (ato de se investir na obtenção de conhecimentos)!

  • Se tiver a planta da casa, melhor. Se não tiver, use uma trena e anote as medidas em uma folha para rabiscar e “enxergar” as ideias.
  • Anote os pontos de energia, janela, porta e o que mais impedir de usar o chão, a parede ou o teto, ainda mais se for um imóvel alugado, que não permitirá reformas. Lembre-se que cada centímetro pode (e deve) ser bem aproveitado.
  • Tire fotos do ambiente, de todos os ângulos e em horários diferentes para analisar a iluminação.
  • Repare no som ambiente, se o quarto tem boa acústica porque as crianças podem aproveitar o espaço para fazer a lição da escola ou até ser o local de trabalho para os mais velhos.

Nana neném…

Hora de conversar com os “moradores” do quarto. Aqui é o momento mais delicado porque cada um deve ser ouvido e envolvido, afinal é preciso equilibrar os pedidos e atendê-los na medida do possível.

Os fatores que devem ser analisados são:

  • A idade de cada um
  • Os gostos pessoais e desejos
  • A rotina em diferentes períodos

Não vamos falar em “quarto de menina” ou “quarto de menino” porque serão os objetivos pessoais e decorativos que vão caracterizar a personalidade de cada um. Mesmo em quartos de crianças bem pequenas, a dica é promover um ambiente estimulante e confortável, fugindo dos “padrões sociais” antiquados.

Para quem gosta de computador e fone de ouvido, o barulho do irmão pequeno não atrapalha. Se a namorada é visita constante, aí o espaço ficará inadequado. Por isso é importante investir na etapa de planejamento.

Mamãe eu quero, mamãe eu quero…

No mesmo quarto ou em quartos separados, escolher o que colocar nesse cômodo ainda é uma missão dos pais. Lembre-se que o quarto dos filhos pode ser um local para receber visitas, ou até, um novo morador.

Com a planta (ou desenho rabiscado) na mão, chame a turma para colocar a ideia em prática, começando pelos móveis mais importantes.

  • Cama – quando o quarto é grande fica mais fácil definir a posição da cama (ou camas), podendo até ser de diferentes tamanhos (uma de casal e um sofá cama que tal?). Em quartos menores, a escolha mais comum são as beliches ou bicamas, ficando apenas a dúvida sobre quem fica em qual lugar. É possível optar também por cama baú, com ótimo espaço de armazenamento.
  • Armário – não precisa ser enorme, mas sim, funcional! Dê preferência para prateleiras e gaveteiros com repartições, que vão colaborar com a organização do ambiente. Assim você consegue separar bem os itens pessoais de cada um, sem precisar “invadir” o espaço do outro.
  • Mesa ou escrivaninha – para evitar que seu filho estude na cama e durma (!), destine um local para uma mesa. Hoje existem várias opções, que cabem em todo o tipo de espaço. Essa mesa pode ser ainda o trocador do filho mais novo.
  • Cadeiras ou poltronas – se não há muito espaço para uma poltrona grande e confortável, uma cadeira de armar pode ficar guardada atrás da porta ou até debaixo da cama. Já vimos decorações onde a cadeira ficou pendurada na parede, deixando o espaço com um ar descontraído. Mas pode ser também um banco ou puffs, só lembrando de ser algo confortável, que incentive o estudo/trabalho.

Vem meu ursinho querido…

Sim, tem que ter espaço para o “ursinho pimpão”, para a guitarra e para o patinete. O quarto é uma espécie de país para os mais jovens, lá eles podem tudo, são os donos. E tem que ser assim mesmo, mas também com senso de responsabilidade e gratidão.

Pode ter paredes coloridas, até adesivo no teto, se isso for bom para todos. Imagina criar um ambiente escuro, cheio de objetos espalhados e a vovó resolve dormir lá?

Por isso, antes de fazer qualquer adaptação no ambiente, converse com seus filhos e mostre a eles a importância do cômodo para todos! É possível fazer coisas incríveis, basta fazer uma pesquisa no Pinterest (decoração quarto compartilhado).

E se você gostou das dicas, mas está precisando de um novo lar para sua família, a Imobiliária Van Gogh tem uma equipe especializada que poderá te ajudar a encontrar o imóvel ideal. Acesse o site e confira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: